Princípios de Responsabilidade

TODAS AS ACÇÕES CONTAM PARA O EQUILÍBRIO DELICADO ENTRE O QUE RETIRAMOS DA NATUREZA E O QUE LHE RESTITUÍMOS. PARA O MATERIALIZAR DESENVOLVEMOS UM ENQUADRAMENTO QUE RESULTA NA CRIAÇÃO DE NOVE PRINCÍPIOS DE RESPONSABILIDADE.

ESTES PRINCÍPIOS GUIAM CADA PASSO DO BAZAAR E DO PROCESSO DE SELECÇÃO. PARA SER UM MEMBRO DA COMUNIDADE, É NECESSÁRIO REGER-SE POR PELO MENOS DOIS DESTES PRINCÍPIOS.

Together We #ChooseTomorrow.

 

UPCYCLED

Upcycle significa dar uma nova e melhorada vida a um material ou produto que já existe. A nossa prioridade é diminuir a dependência de materiais virgens através de um design que valorize a durabilidade e a circularidade.

As marcas representadas por este princípio dão largas à sua criatividade com materiais existentes, focando-se em torná-los produtos melhores e mais úteis. Usam stock morto e materiais excedentes das indústrias para desenvolver novas fibras, produtos inovadores ou criar peças de roupa. Procuram e dão novo propósito a produtos que já existem, tais como peças em segunda mão ou artigos vintage. Dão nova vida a stock que tenha sobrado de colecções anteriores.

Nada se desperdiça - tudo tem valor.

FEITO COM AMOR

Com a industrialização e a globalização veio a necessidade de produzir produtos mais depressa, de forma mais económica e mais acessíveis. Nós acreditamos que isto nunca deve acontecer às custas da humanidade e do ambiente.

As marcas representadas por este princípio trabalham com artesãos e profissionais locais para criar produtos únicos. Podem também ter os seus próprios ateliers ou produzir as suas peças nas suas casas.

Cada peça incorpora um pouco de quem eles são e foi feita com paixão e propósito. As marcas ‘Feito com Amor’’ dão ênfase a peças únicas, edições limitadas, peças por encomenda, feitas à mão ou feitas por medida. Com este princípio, que todas as marcas da nossa comunidade devem abraçar, valorizamos uma produção consciente acima de tudo — criando produtos feitos para durar e estimar uma vida inteira.

 

TRANSPARÊNCIA

As pessoas anseiam por mais e melhor informação. Assim, temos o dever, enquanto criadores e criativos, de ser honestos e transparentes, partilhando informação e dando a conhecer a origem dos nossos produtos e os recursos usados para os criar.

Valorizamos a transparência através da partilha de informação sobre cada passo da nossa cadeia de produção, desde a origem dos materiais à distribuição, pegada ambiental, bem como o verdadeiro custo de cada item.

Reconhecendo que talvez não tenhamos ainda todas as respostas, trabalhamos para melhorar o nosso impacto social e ambiental.

RESPONSABILIDADE SOCIAL

O nosso sistema económico não está a conseguir suprir as necessidades de milhões de pessoas por todo o mundo. Os negócios podem apenas prosperar se a sociedade e as pessoas também prosperarem.

As marcas representadas por este princípio tomam o maior cuidado para assegurar aos trabalhadores condições sociais éticas e justas, focam-se na inclusão social e empregam trabalhadores com incapacidades.

Investem no desenvolvimento de políticas sociais que tenham impacto na sua comunidade local e comunidade mais alargada para gerar externalidades positivas, assumindo assim inteiramente a responsabilidade pelos limites do seu sistema.

 

MATERIAIS RESPONSÁVEIS

Toda a vida humana depende do solo. Toda a vida humana depende da água. Assim, acreditamos que é fundamental usar materiais que:

  • Sejam produzidos de forma orgânica;
  • Tenham certificados reconhecidos internacionalmente;
  • Usem o mínimo de solo fértil e água (sobretudo potável) quanto possível;
  • Usem prácticas de cultivo, extração e produção regenerativas;
  • Não sejam prejudiciais para as pessoas ou o planeta durante os processos de produção.

As marcas representadas por este princípio são conscientes e exigentes em relação à origem dos materiais que usam e processos a que estes foram submetidos.

Para mais informação sobre o que são materiais responsáveis e quais são usados pelas nossas marcas, consulta o nosso Glossário.

CIRCULARIDADE

Temos de começar a restabelecer de forma activa a capacidade do planeta Terra de suprir as necessidades da humanidade. Assim, torna-se uma prioridade desenvolver uma menor dependência de materiais virgens e desenhar produtos que possam sempre ser reintegrados no sistema. Este princípio olha para o ciclo de vida completo de um produtos e todos os recursos utilizados para o criar. O objectivo é conseguir um sistema de Circuito Fechado que consiga preservar-se.

As marcas representadas por este princípio criam produtos para os quais não têm um fim em vista. Itens que são desenhados para ser recolhidos pelas empresas que os criam para reparar e devolvidos até que não possam mais ser usados na sua forma original e aí são transformados em novos e melhores produtos.

Estas marcas partilham pontos de reciclagem de circuito fechado com os cidadãos e/ou garantem uma forma de seguir o ciclo de vida completo do produto de forma a permitir a sua reciclagem ou upcycling (p.e. Códigos QR & etiquetas RFID).

 

FEITO EM PORTUGAL

O Boom Festival é um encontro bianual em Portugal e um dos nossos pilares é apoiar a economia local.

Com este mercado, o nosso desejo é partilhar produtos locais e inovadores criados com intenção e de forma consciente. Queremos dar visibilidade às práticas sustentáveis e regenerativas das nossas marcas Portuguesas, cuidadosamente seleccionadas. O nosso objectivo é apoiar a economia local, sempre cientes de que somos filhos do mundo e que o nosso contexto mais alargado deve sempre ser valorizado e tido em conta.

Uma vez que as cadeias de fornecimento podem ser extremamente complexas e que é muitas vezes desafiante arranjar matérias primas em Portugal, as marcas representadas por este princípio devem completar pelo menos dois passos do processo de produção em Portugal.

Produtos inteiramente criados em Portugal recebem uma menção especial.

EFICIÊNCIA DE RECURSOS

Há suficientes provas científicas que a crescente concentração de gases de efeito de estufa na atmosfera, resultantes da combustão de combustíveis fósseis, está a causar sérias perturbações no ambiente.

Quando consideramos a totalidade dos limites do sistema de uma empresa ou produto, temos sempre de analisar os recursos que tornam possível a sua existência.

As marcas representadas por este princípio criam os seus produtos em instalações que usam energias renováveis, têm consumos de água eficientes e usam circuitos de tratamento locais de base biológica e soluções sustentáveis de construção para eficiência energética - tais como telhados verdes, painéis solares e fotovoltaicos, orientação solar eficiente, materiais de alta performance e não-tóxicos, vidros duplos, iluminação de eficiência energética, sistemas e acessórios de poupança de água, entre outros. Também prestam muita atenção à forma como os seus produtos chegam aos cidadãos e usam embalagens reutilizáveis ou de baixo impacto e serviços de entrega com baixas emissões de carbono.

 

REGENERAR

O nosso uso de recursos continua a exceder fronteiras planetárias, tornando inevitável recuperar e restituir o que perdemos.

As marcas representadas por este princípio dão prioridade a práticas de regeneração ambiental e social. Gerem projectos que trazem algo de valor às comunidades e ambiente, apelam à consciência social e que participam em movimentos que defendem práticas ambientais positivas.

Exigem que os seus produtos tenham um contributo positivo para a sociedade. Restabelecendo a biodiversidade. Plantando florestas para sequestro de carbono. Praticando soluções de cultivo e métodos de agricultura regenerativa ou até criando produtos que para contribuam para o sequestro de carbono, a redução da poluição e o aumento do grau de fertilidade do solo.

 

 

PT
PT